Biogás

Biogás

O biogás utilizado para a produção de energia eléctrica e/ou calor, pode dividir-se em 2 tipos distintos:

• O biogás gerado por decomposição térmica de matéria orgânica ocorrida a altas temperaturas e com carência controlada de oxigénio, dentro de reactores designados por gasificadores, sendo maioritariamente composto de dióxido de carbono (CO2) e hidrogénio (H2). Este biogás também é designado por gás de síntese.

• O biogás gerado biologicamente através de decomposição anaeróbica de matéria orgânica por bactérias, podendo ter origem em substratos diversos: fracção orgânica de aterros sanitários urbanos, resíduos pecuários ou agrícolas, lamas de ETAR”s”, etc. Este biogás é maioritariamente composto de metano (CH4) em percentagens variadas (normalmente de 50% a 85%). Em termos de características gerais, é pois similar ao gás natural, embora mais pobre, ou seja com menor poder calorífico, bem como menos purificado por conter ainda algumas partículas e diversos outros constituintes gasosos, entre os quais o vapor de água. Mais recentemente, tem vindo a ser executados alguns projectos de “metanização”, pelos quais o biogás é purificado até obter uma qualidade similar à do gás natural, pelo que após a sua compressão até pressões adequadas, pode ser injectado em redes públicas de gás natural.

As centrais de produção de energia eléctrica baseadas em qualquer um dos agora descritos dois tipos de biogás, podem ainda ser optimizadas energeticamente se convertidas em cogeração, ou seja se parte do calor produzido pela queima do biogás, for aproveitado e devidamente convertido para satisfazer os consumos térmicos de um qualquer processo, normalmente industrial.

Tem alguma questão?

Caso tenha alguma dúvida ou questão que gostasse de colocar sobre a tecnologia de biogás, não hesite em contactar a nossa equipa.

Pergunte aqui

Áreas de Actividade

Tecnologias